domingo, 25 de março de 2007

Romantismo

O Romantismo foi ,muito mais do que uma forma das pessoas se vestirem durante o século XIX, uma maneira de ver o mundo e se relacionar com ele. Abrange a literatura, arquitetura, pintura, música, teatro, etc e se caracterizou por um forte nacionalismo, um sentimento de valorização do próprio país. Isso aparece bastante, tanto na literatura (em todo tipo de arte, na verdade), por exemplo, na qual os escritores europeus falavam sobre os nobres cavaleiros medievais e os brasileiros, sobre os índios; como na moda, pois as moças queriam ser as antigas damas da sociedade medieval (como Maria Stuart, Lucrécia Bórgia, etc) e os rapazes, os cavaleiros, corsários, cruzados...


Sendo assim, na Europa, estava "em alta" o visual medieval. Paris estava cheia de moças usando saias compridas com caudas e de tecidos estampados, corseletes de mangas bufantes e competindo para ver qual usava o sapato de bico mais fino; e de rapazes com calças curtas e gibão com recortes sob casacos de arminho, além de adagas no cinto. Quanto aos penteados, meninas mantinham os cabelos compridos e lisos e os prendiam à testa com correntes de ouro e prata. Já os meninos, usavam bonés de veludo de arqueiros sobre a cabeleira e a barba parecia a de um rei assírio.




As roupas eram copiadas dos retratos medievais. E foi nessa época que ressurgiram as mangas presuntos, remanescentes da Renascença, que eram sustentadas por barbatanas ou bolas cheias de espuma. O ombro feminino deveria ser grande assim como as mangas, e, para acompanhar, as saias eram bufantes e os chapéus, gigantescos. Usavam-se também xales delicadamente bordados ou rendados sobre os vestidos e pequenas bolsas de couro à cintura. As mulheres, diferentemente das jovens, usavam os cabelos revoltos e ondulados sob chapéus altos e de abas largas




Depois dessa primeira parte do romantismo, a moda passou a ser um movimento cultural que separava os românticos do resto do mundo, por eles rejeitado, burguês. Assim, as cores se desbotaram como forma de protesto à realidade burguesa que existia na época (lembrando que o triunfo burguês só veio a partir da segunda metade do século XIX).

Surgia, então, um conjunto de características consideradas ideais. Os homens deveriam ser morenos, com um olhar selvagem, brilhante de paixão, parecer fatal, sombrio, esmagado pelo próprio destino, desiludido 9uma aparência meio mórbida). Deveria gostar da noite e da escuridão (bayronismo), ser anti-burguês, não usar colarinho, nem camiseta branca. Seus cabelos tinham a aparência de selvagem pois tinham apreço pela aparência da natureza (queriam ser os mais naturais possíveis). Lavavam o cabelo com substância que tingiam seus fios de cores escuras as quais tanto apreciavam ou raspavam a cabeça para deixar a testa maior, além de fazerem a sombrancelha para que ficasse mais arqueada dando-lhes uma aparência agressiva. A barba era uma forma de expressão, muitas vezes, política: pontuda, dava um ar satânico; larga, sinalizava os partidários do regime inauguradopela malsucedida revolução suíça; pontiaguda, era a dos contra o bonapartismo; e a não aparada era o atributo ao republicanismo


Esse amor à natureza e essa revolta trouxeram à moda cores sombrias, melancólicas ou de paixões devoradoras como: o fundo da garrafa, o marrom avermelhado, a cor da asa da graúna (preto)...


Em relação à aparência feminina havia dois extremos: ou as moças queriam ser morenas, ardentes, espanholas; ou, ao contrário, transparentes, fracas, pálidas, frágeis, de aparência doentia mesmo. Para conseguirem esse efeito, tomavam vinagre e comiam limões, usavam corpetes entrelaçados, deixavam de comer, cavavam a bochecha com os dentes para não terem um aspecto sadio, usavam alucinógenos para possuirem um olhar vago desiludido, etc. Enfim, quase que desejavam uma tuberculose ou outra doença qualquer para poderem ser "chics".

Como podemos ver, os românticos começaram revivendo a sua história, reutilizando modelitos de muitos séculos anteriores, revivendo um período muito glorioso, cheio de luxos e ostentação por parte dos nobres. Depois, começaram a ficar melancólicos e mórbidos, o que se refletiu muito nas cores e na aparência das pessoas.

Referência: http://www.fashionbubbles.com/2006/romanticos/ ---> imagens e conteúdos

Terceiro tópico ---> Era Vitoriana

5 comentários:

Priscila disse...

Ahh, gostei muito dessa postagem sobre vestimenta do século XIX, isso irá me ajudar muito numa pesquisa que venho fazendo, procurando tudo sobre o século XIX.
Obrigado por ter disponibilizado todo esse bom texto.
Obrigado mesmo.

Bruna Araújo disse...

Foi muitíssimo importante p mi também essa postagem, me ajudou bastante na minha pesquisa sobre romantismo.
Visite o meu: mmoda.blogspot.com
Abraços e muito obrigada!

Nathalia disse...

nossa, salvasse minha vida, eu estava procurando por um texto completo, como esse, para poder me aprofundar no assunto e fazer um trabalho.
muito obrigado, mesmo
N

UrsulaMJ disse...

Amei ;D kiss;*

fazenda5 disse...

eu adorei esse site pois ele é muito completo e me ajudou muito na minha pesquisa . maira mombaça-ce